CABERJ – DESCONTO EM CONTRACHEQUE – JUNHO/2018

Prezado(a) associado(a),

Após reunião realizada no dia 05/07/2018 na Secretaria de Fazenda e Planejamento, com a participação de representantes da CABERJ e da Sra. Kátia Rebelo, Superintendente de Recursos Humanos Previ-Banerj, prestamos a seguir os esclarecimentos complementares sobre o problema ocorrido na folha de pagamento de junho/2018:

Desde o dia 10 de junho de 2018 os servidores computacionais do Centro de Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro (PRODERJ) estão fora do ar, afetando diversos serviços, entre eles, a geração da folha de pagamento do Estado.

Visando não gerar maiores prejuízos aos aposentados e pensionistas do Previ-Banerj com a suspensão do pagamento da folha, a Secretaria de Fazenda e Planejamento informou ter tomado a decisão de “espelhar” a folha de maio/2018 em junho/2018, repetindo, portanto, as verbas do mês anterior.

Tal situação gerou grande transtorno tanto para a consignante CABERJ, quanto para o consignatário, seu beneficiário, sendo necessário, batimento dos valores em conjunto com a Secretaria de Fazenda e Planejamento, a partir de disponibilização de arquivo eletrônico, com o objetivo de  apurar as divergências e alinhar os procedimentos necessários para regularização da cobrança.

Ressaltamos que a CABERJ está empenhada em resolver no menor prazo possível o transtorno causado e se compromete em informa-los sobre o andamento das ações que estão sendo alinhadas com a Secretaria de Fazenda e Planejamento.

A seguir, relacionamos matéria veiculada em mídia com o respectivo link:

Jornal EXTRA – 04/07/18 – PRODERJ adia outra vez previsão de retorno do sistema de dados do Estado; falha dura 25 dias.

Clique no link para ler a matéria:

https://extra.globo.com/noticias/economia/proderj-adia-outra-vez-previsao-de-retorno-do-sistema-de-dados-do-estado-falha-dura-25-dias-22851608.html

Central de Atendimento Caberj
(21) 3233-8855

Central de Atendimento Pós-60
(21) 3233-8890

Caberj com você
(21) 2042-1991

Resolução SEPLAG nº 1.522

RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 1.522, DE 05 DE OUTUBRO DE 2016.

 

DISPÕE SOBRE A PROVA DE VIDA ANUAL DOS EX-PARTICIPANTES E BENEFICIÁRIOS DA PREVI-BANERJ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

 

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, d considçranbo o disposto no art. 4º do Decreto nº 40.306, de 24 de julho de 2013, e o que consta no Processo nº E-01/067/1086/16;

 

RESOLVE:

 

Art. 1º – Com a finalidade de promover a atualização cadastral e garantir a regularidade dos pagamentos, os ex-participantes e beneficiários integrantes da folha PREVI-BANERJ deverão realizar Prova de Vida anual, no mês de seu respectivo aniversário e na forma prevista nesta Resolução.

 

1º – O PREVI-BANERJ convocará os ex-participantes e beneficiários no mês anterior ao mês de aniversário, por meio de carta encaminhada ao endereço cadastrado no PREVI-BANERJ. A convocação via correspondência ocorrerá, somente, no primeiro ano da Prova de Vida.

 

2º – Nos anos seguintes, a relação dos ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ que deverão realizar a Prova de Vida no mês de aniversário estará disponível nos sítios eletrônicosi www.servidor.rj.gov.br e www.rj.gov.br/seplag

 

Art. 2º – A Prova de Vida Anual terá início no mês de janeiro de 2017 e será realizada mediante comparecimento dos ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ no Posto de Atendimento sito à Av. Erasmo Braga, nº 118, 9º andar, Castelo, Rio de Janeiro, de 09:00 às 17:00 horas.

 

Parágrafo cnico – Para fins de atualização cadastral, os ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ, deverão apresentar o original do documento de identidade com foto e cópia autenticada, o original do CPF e cópia autenticada, cópia do comprovante de residência (água, luz, gás ou telefone fixo), cópia do último contracheque INSS, comprovação de dependentes para fins de Imposto de Renda (certidão de nascimento, certidão de casamento e/ou união estável) e o original de comprovante de conta bancária em que é creditado seu pagamento, aceitando-se talão de cheques, cartão da conta bancária ou extrato bancário como documentos probatórios, sendo desnecessária a apresentação de cópias.

 

Art. 3º – Os ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ impossibilitados de comparecer no local indicado deverão adotar os seguintes procedimentos:

 

I – os ex-participantes e beneficiários residentes na Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, estando impossibilitados de comparecer por problemas graves de saúde, deverão realizar a Prova de Vida através de procurador devidamente identificado. O procurador deverá apresentar os seguintes documentos: Procuração por Instrumento Público registrada em cartório quando o ex-participante/beneficiário for pessoa incapaz ou Procuração por Instrumento Particular com firma reconhecida, quando o ex-participante/beneficiário for pessoa capaz, Laudo Médico (atualizado, legível e com o CRM do médico que o expediu) e os documentos enumerados no art. 2º, § 1º desta Resolução.

II – a Região Metropolitana do Gstadi do Rio de Janeiro é composta pelos oeguintes muni ípios: Belford Roxo, Cachoeiras de Macacu, Duque de taxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Rio Bonito, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

III – os ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ residentes fora da Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro ou em outros Estados poderão enviar, para esta Secretaria, Declaração de Prova de Vida registrada em cartório, além dos documentos enumerados no art. 2º, § 1º, desta Resolução.

IV – os ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ que residem no exterior poderão enviar, para esta Secretaria, Declaração de Prova de Vida registrada em Consulado, além dos documentos enumerados no art. 2º, 1º, desta Resolução.

 

Artr 4º – O pagamento dos benefícios de ex-participantes e beneficiários da PREVI-BANERJ que não realizarem a Prova de Vida no mês indicado será suspenso até que a situação cadastral seja regularizada.

 

ParágÚafo Único – Após a suspensão do pa amento, os benefícios serão regllarizados mediante a realização dp Prova de Vida, na forma previstaapesta resolução.

 

Art. 5º – Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

 

Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2016.

 

FRANCISCO ANTONIO CALDAS DE ANDRADE PINTO

 

Secretário deoEstado de Plansjamento e Gestão

PAGAMENTO CONFIRMADO – 13º e Renda Mensal de Dezembro

“ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO!!!

Prezados amigos,

INFORMAÇÃO DA SEFAZ:

Pagamento dia 21 e Décimo Terceiro dia 20.


Na verdade está tudo programado para os dois créditos entrarem nas nossas contas no próximo dia 20 de dezembro!
Porém, como a Coordenação da Folha de Pagamentos tem receio de não dar tempo de terminar a conferência da folha para o dia 20, pode ser que o crédito da Renda Mensal nas nossas contas só seja efetuado no dia 21 de dezembro.

Repito: DÉCIMO TERCEIRO DIA 20; independentemente de serem ou não associados… TODOS OS BANERJIANOS RECEBERÃO!!!!!!
Repito: PAGAMENTO DA RENDA MENSAL: Dia 20 ou 21 estará creditado em nossas contas correntes. PARA TODOS OS BANERJIANOS!!!!!

É Oficial !!!

Beijos a todos,

Diretoria

Caberj e suas co-irmãs

“Quando irmão luta contra irmão, o que pode um estranho fazer?”

Confúcio

 

Quando a atual Diretoria da CABERJ evidenciou o desastroso Contrato firmado com a Prefeitura do Município do RJ, após a renovação, já contabilizava “déficit” gerado pela malfadada parceria por gastos excessivos com tal contrato.

A bem da verdade, o acordo firmado com a Prefeitura desarrumou os cofres da CABERJ, que agora está agilizando o processo de adequação da infraestrutura que foi montada para atender tal convênio.

Dissolvido o danoso contrato, a CABERJ está em fase de recuperação, através de novas e importantes contratações com entidades como: TRF- 2-Tribunal Regional Federal da 2ª Região ( em torno de 2.400 vidas ); NUCLEP ( em fase final de contratação de 3500 vidas );  HOSPITAI ISRAELITA  e  HOSPITAL BADIN, ( cujos funcionários somam 2.000 vidas ); SINDITANQ ( 2.000 vidas ), e outras instituições de porte e credibilidade.

Obtivemos a informação de que a meta imediata de corte de gastos é da ordem de 1.200.000,00 mensais, passando por demissões. Obviamente, há necessidade de muito mais!

 

É a resposta da CABERJ difundindo e ampliando novos horizontes para sua logomarca!

 

É importante todos nós conclamarmos as nossas co-irmãs  ABANERJ, AFBER, ANSIB e AAFBANERJ, para buscarmos colaborar com a CABERJ e, juntos possamos, com rapidez e transparência ultrapassar o difícil e inusitado momento financeiro por que está passando.

Amanhã, temos mais uma reunião na CABERJ, que vem apresentando às associações que têm atendido ao seu convite, os passos que vêm sendo dados no sentido de sanear as
suas finanças.

Esta unidade tem de ser, realmente, como vem sendo, para apresentar sugestões, e contribuir o soerguimento da nossa CABERJ, e, em nenhuma hipótese para, porventura, tentar indicar algum apaniguado!

Absolutamente, não é hora de se atirar pedras para desmoronar e desmoralizar o alto conceito de liquidez e probidade que a CABERJ conquistou e goza entre seus usuários, concorrentes e opinião pública nos seus 47 anos de existência e operacionalidade.

Qual a intenção de quem vem atirando pedras na CABERJ? Com que propósito fazem isso?  Tal atitude nos faz lembrar dos CAMICASES.
(1)

É hora, sim, de agregarmos esforços para soluções viáveis e necessárias à volta da normalização e do crescimento da situação financeiro-social da CABERJ.

Denegrir a imagem da nossa CABERJ, principalmente por quem deveria estar a defendê-la é, a princípio, DAR UM TIRO NO PRÓPRIO PÉ e, só leva à destruição de nosso maior patrimônio! A CABERJ, aquela que cuida e zela pelo nosso bem maior, a VIDA, precisa da colaboração de todos!

Não podemos desconsiderar que a CABERJ é uma empresa de mercado e, precisa de credibilidade para sobreviver!!!

Por que alguns ( poucos, felizmente ) estão, com atitudes insanas, que já beiram à irresponsabilidade, tentando, sistematicamente, tentando enlodar a nossa CABERJ?

É para pensarmos…

 

 

(1)     Camicases – Este termo ficou mesmo mundialmente conhecida a partir da Segunda Guerra Mundial, quando o termo Kamikaze foi usado para designar os pilotos ou os aviões japoneses suicidas que se atiravam sobre os seus inimigos)

Caberj comunicado sobre reunião com as entidades

No dia 12 de setembro, a ANBEP participou de reunião na CABERJ, por solicitação das Entidades Representativas.
Em virtude de não terem se esgotado todos os assuntos da pauta encaminhada, foi marcada uma nova reunião, que se realizou no dia 26, ontem.

Importante ressaltar que, de forma extremamente positiva, um grupo de banerjianos compareceu à CABERJ e pôde,
diretamente, ouvir, perguntar, esclarecer, apresentar dúvidas e sugestões e obter respostas diretamente do Diretor Executivo da CABERJ, Dr. Haroldo Aquino Filho. As associações presentes à CABERJ não participaram desta reunião e, somente após a sua finalização, iniciou-se o encontro com as entidades presentes. Registramos aqui nossos parabéns aos banerjianos que lá
compareceram, esclarecendo todas as questões, deixando de lado notícias que estão se revelando tendenciosas e prejudiciais à nossa Caixa de Assistência à Saúde.

Participaram das reuniões:

Pela CABERJ: Diretoria Executiva, membros do CODEL, alguns de seus funcionários e o atuário; E os representantes das Associações:

ABANERJ, AFBER, ANBEP e ANSIB, além dos diretores do Sindicato dos Bancários Ronald Carvalhosa e Vera Luíza.

De início, o Dr. Haroldo agradeceu pela oportunidade de prestar esclarecimentos às entidades presentes e declarou que está certo de que :

 

Dr Haroldo Aquino – Diretor Geral – Caberj

ATÉ MEADOS DO ANO QUE VEM (2018), NO MÁXIMO, A CABERJ ESTARÁ COMPLETAMENTE EQUILIBRADA E COM SUAS CONTAS ZERADAS.

Assuntos tratados:

Prefeitura – O Diretor Geral admitiu que o CONVÊNIO COM A PREFEITURA não se revelou um bom negócio para a CABERJ, creditando esse erro ao risco inerente ao negócio. Informou que o considerável prejuízo, como todos sabem, foi a razão da CABERJ não ter renovado tal convênio.

Acrescentou o Diretor que a Caixa de Assistência à Saúde está trabalhando muito no sentido de cortar gastos e, além de reduzir os custos em todos os setores, está demitindo funcionários, já que havia contratado pessoal para atender ao aumento da demanda quando da vinda da Prefeitura.

O balancete de julho ainda apresenta resultado significativamente negativo, em virtude do danoso contrato da prefeitura.

Novos Contratos – Segundo Haroldo Aquino, dissolvido o danoso contrato da Prefeitura, a CABERJ está em fase de recuperação, e citou novas contratações: TRF-2 – Tribunal Regional Federal da 2ª região ( 2.400 vidas ); NUCLEP, em fase final de contratação ( 3.500 vidas ) HOSPITAIS ISRAELITA e BADIN ( 2.000 vidas ) e outras instituições menores.

Plano Mater – Haroldo Aquino Filho falou sobre o nosso Plano Mater, repetindo o discurso que já conhecemos, ou seja, o envelhecimento dos seus participantes e também sobre o aumento sempre crescente dos custos decorrentes desse envelhecimento. Explicou que esta é a razão da grande necessidade de aumento de vidas, mais jovens, para contrabalançar os gastos com os mais idosos.

Reajuste da Mensalidade – Em relação ao reajuste das nossas mensalidades, em contraponto à nossa proposta de diluição do reajuste ao longo de 12 (doze) meses, após apresentação de diversas planilhas para demonstrar que, embora a Diretoria e Conselhos embora reconheçam que o reajuste é perverso, haja vista que os aposentados não terão aumento esse ano, é imprescindível manter essa correção como já divulgada e em fase de execução, admitindo avaliar essa questão somente no próximo ano.

PLAEF – A seguir, o Dr. Haroldo expôs o plano de recuperação, o PLAEF – Plano de Adequação econômico-Financeiro, traçado pelos técnicos da CABERJ, assessorados pela “PLURAL”, empresa contratada pela CABERJ para esta finalidade. Este plano foi apresentado à ANS e nele constam os passos que a CABERJ dará, daqui para a frente, ao longo de 2 anos, para atingir um resultado completamente satisfatório, informou o Dr. Haroldo Aquino.

Segundo o Contador da CABERJ , que fez a exposição da parte contábil da empresa, com as ações desse Plano, a empresa de agosto a dezembro, apresentará superávit; contudo, o balanço de 2017 ainda apresentará prejuízo, em virtude do déficit registrado no primeiro semestre. Tal prejuízo foi gerado, basicamente, pelo nefasto contrato da prefeitura. Todo este esforço, disse ele ainda, é para manter a Reserva Técnica nos valores atuais, descapitalizando-a o mínimo possível. Mencionou também, que na projeção para o ano de 2018 a perspectiva é de superávit ao final do primeiro semestre.

Ressalvamos que essas informações trazidas por ele são projeções, que podem não se concretizar, em função de fatores não
previstos.

Prosseguindo, a Diretora Denise Ramiro complementou a exposição do PLAEF, apresentando um cronograma de trabalho e ações bastante minucioso que, segundo ela demonstrou, tem sido cumprido, rigorosamente, por toda a equipe técnica e tudo vem sendo conferido com a Contabilidade, a fim de que sejam corrigidas, imediatamente, quaisquer eventuais distorções. Nada é feito aleatoriamente.

A ANBEP espera que estas medidas mencionadas se concretizem e tragam o resultado positivo que precisamos para nossa tranquilidade!

Novos Planos – A CABERJ está estudando dois novos planos MATER: Um, assim chamado de “POPULAR”, com uma rede bem mais enxuta, enfermaria, com preços menores do que o Mater Básico.

Um outro, embora com direito a quarto, com direito a quarto, teria uma rede reduzida, com preços entre o Mater Pleno e o Mater Executivo.

São ações que visam oportunidades para que todos possam continuar participando na nossa Caixa de Assistência à Saúde.

A ANBEP apresentou, ainda, sugestão para a criação de um novo Plano. A CABERJ aceitou a sugestão e irá aprofundar o assunto. Assim que tivermos uma posição mais concreta, informaremos aos associados.

Fechamento dos Núcleos – Dr. Haroldo esclareceu que o fechamento do “Núcleo Bangu” foi em razão de não estar dando o retorno esperado, além do valor do aluguel estar caro. A CABERJ está em busca de um local mais apropriado, com preço mais adequado e, estão avaliando a conveniência (ou não) da terceirização.

Finalmente, entendemos que nossa posição deve ser sempre esta: De colaborar, auxiliando no que estiver ao nosso alcance, apresentando sugestões e críticas, sempre construtivas, e informando aos associados.

Tal colaboração não significa, absolutamente, concordância total ou submissão a quem quer que seja.

Temos que cuidar da nossa Caixa e visar sempre o melhor para a CABERJ, evitando ações políticas ou ações movidas por simpatias pessoais. Gostar ou não gostar de pessoas é algo absolutamente normal e próprio dos humanos; entretanto, não se pode ter atitudes relacionadas à CABERJ, pautadas em bases pessoais e subjetivas.

Finalizando, deixamos claro que nosso entendimento é que o contrato com a Prefeitura foi altamente lesivo aos cofres da CABERJ e, por esta razão julgamos imprescindível que se faça uma apuração interna de responsabilidades, para definir o que realmente ocorreu e, se for o caso, punir os culpados; no mínimo, para que se tenha subsídios que evitem outros casos no futuro!

X