“Quando irmão luta contra irmão, o que pode um estranho fazer?”

Confúcio

 

Quando a atual Diretoria da CABERJ evidenciou o desastroso Contrato firmado com a Prefeitura do Município do RJ, após a renovação, já contabilizava “déficit” gerado pela malfadada parceria por gastos excessivos com tal contrato.

A bem da verdade, o acordo firmado com a Prefeitura desarrumou os cofres da CABERJ, que agora está agilizando o processo de adequação da infraestrutura que foi montada para atender tal convênio.

Dissolvido o danoso contrato, a CABERJ está em fase de recuperação, através de novas e importantes contratações com entidades como: TRF- 2-Tribunal Regional Federal da 2ª Região ( em torno de 2.400 vidas ); NUCLEP ( em fase final de contratação de 3500 vidas );  HOSPITAI ISRAELITA  e  HOSPITAL BADIN, ( cujos funcionários somam 2.000 vidas ); SINDITANQ ( 2.000 vidas ), e outras instituições de porte e credibilidade.

Obtivemos a informação de que a meta imediata de corte de gastos é da ordem de 1.200.000,00 mensais, passando por demissões. Obviamente, há necessidade de muito mais!

 

É a resposta da CABERJ difundindo e ampliando novos horizontes para sua logomarca!

 

É importante todos nós conclamarmos as nossas co-irmãs  ABANERJ, AFBER, ANSIB e AAFBANERJ, para buscarmos colaborar com a CABERJ e, juntos possamos, com rapidez e transparência ultrapassar o difícil e inusitado momento financeiro por que está passando.

Amanhã, temos mais uma reunião na CABERJ, que vem apresentando às associações que têm atendido ao seu convite, os passos que vêm sendo dados no sentido de sanear as
suas finanças.

Esta unidade tem de ser, realmente, como vem sendo, para apresentar sugestões, e contribuir o soerguimento da nossa CABERJ, e, em nenhuma hipótese para, porventura, tentar indicar algum apaniguado!

Absolutamente, não é hora de se atirar pedras para desmoronar e desmoralizar o alto conceito de liquidez e probidade que a CABERJ conquistou e goza entre seus usuários, concorrentes e opinião pública nos seus 47 anos de existência e operacionalidade.

Qual a intenção de quem vem atirando pedras na CABERJ? Com que propósito fazem isso?  Tal atitude nos faz lembrar dos CAMICASES.
(1)

É hora, sim, de agregarmos esforços para soluções viáveis e necessárias à volta da normalização e do crescimento da situação financeiro-social da CABERJ.

Denegrir a imagem da nossa CABERJ, principalmente por quem deveria estar a defendê-la é, a princípio, DAR UM TIRO NO PRÓPRIO PÉ e, só leva à destruição de nosso maior patrimônio! A CABERJ, aquela que cuida e zela pelo nosso bem maior, a VIDA, precisa da colaboração de todos!

Não podemos desconsiderar que a CABERJ é uma empresa de mercado e, precisa de credibilidade para sobreviver!!!

Por que alguns ( poucos, felizmente ) estão, com atitudes insanas, que já beiram à irresponsabilidade, tentando, sistematicamente, tentando enlodar a nossa CABERJ?

É para pensarmos…

 

 

(1)     Camicases – Este termo ficou mesmo mundialmente conhecida a partir da Segunda Guerra Mundial, quando o termo Kamikaze foi usado para designar os pilotos ou os aviões japoneses suicidas que se atiravam sobre os seus inimigos)

Ainda não há comentários

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados(*).

X